Tudo que ingerimos são fibras luminosas. Essas fibras carregam memórias. E essas memórias transportam intentos.

Tudo que ingerimos influencia o ponto de encaixe a se mover numa ou outra direção, com maior ou menor intensidade.

A carne carrega parte do intento do animal. Esse intento é a experiência que o ponto de encaixe do animal tinha de si mesmo, a posição onde estava, especialmente no momento da morte, e que se armazenou na sua carne.

A planta de poder, do mesmo jeito, quando ingerida, traz o intento da planta. Esse intento é a experiência que o ponto de encaixe da planta de poder tinha/tem de si mesma.

E assim o leite e derivados, bebidas, legumes, frutas, ervas, raízes, tudo é feito de luminosidade se modulando numa frequência particular, que é a experiência daquele ser que consumimos ou não na forma de alimento.

A energia e intenção de quem cozinha também se adiciona e até mesmo pode transformar a qualidade do alimento.

A atenção de quem come também determina o quanto aquele intento ingerido vai ser assimilado e integrado pelo intento do nosso aglomerado, ou o quanto vai influenciar ele inconscientemente.

Enquanto o nosso Eu individual, o nosso ponto de encaixe, está agarrado ao nosso tonal pessoal (corpo, emoções, pensamentos), TUDO o que ingerimos e tudo que fazemos com nossa energia em geral, ao afetar diretamente o nosso tonal, também afeta o nosso Eu. Não há distância. Eu e forma são na prática uma mesma coisa.

Um guerreiro/guerreira aprende a tomar cuidado com sua energia e seus atos e a observar, espreitar, aprender, e cortar harmoniosamente de sua vida as coisas que reduzem sua energia e sobriedade.

Um bruxo/bruxa abstrata aprende além disso a manejar a sua posição de ponto de encaixe e decretar seu intento. Assim, mesmo que o ponto de encaixe seja influenciado pelo que é ingerido, a força da sua própria intenção é quem determina a posição do ponto de encaixe.

Os videntes aprendem a abstrair e se desprender do tonal pessoal, e conectam sua atenção e seu sentido de ser à consciência em seu estado puro. Assim, independente do que aconteça no nível do tonal, seu Eu, que se torna o Eu do Intento, nunca é afetado.

Jeremy Christopher

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *