, ,

A Morte Não Quer “Matar” Ninguém!

Segundo o Poço do Saber da Terra do Meio, a "Morte" só "mata" a Luz em nós! A Luz em nós é a nossa "história sócio/pessoal", que papa e mama nos vão contando à medida que vamos crescendo, que as escolas e professores ampliam, e…
, ,

A distinção entre o Desconhecido e o Incognoscível

Dom Juan: O desconhecido torna-se o conhecido em um dado momento. O incognoscível, por outro lado, é o indescritível, o impensável, o inconcebível, É algo que jamais será conhecido por nós, e ainda assim está ali, fascinando e ao…
, , , ,

Presságios, indicações, a energia da concepção e a conexão com o duplo

Quando chegamos ao topo do promontório, eu estava sem fôlego. Sentei-me para descansar, contemplando a vista magnífica. Eu podia ver todo o vale do deserto com sua estrada sinuosa serpenteando em direção ao sudeste. As colinas roxas de…
, , , , , ,

Os inventários, o salto mortal do pensamento e o poder do intento – Parte 1

Os seres humanos são criaturas de inventário. O primeiro e principal erro que seres humanos cometem é confundir seus inventários com "a" Realidade. Em seguida, tirar conclusões definitivas a respeito da Realidade com base nos seus…
, , , ,

Cada Momento – Conceito e Realidade

Viver intensamente cada instante é algo que pratico também, me parece que a vida tem outro sabor quando nos libertamos dos medos e ansiedades que mantém nossa percepção no futuro e dos rancores e irresoluções que a mantém no passado. Mas…
, , , , , , ,

Predador e Ponto de Aglutinação

Originalmente, esta era uma mensagem enviada para a lista de discussão de Xamanismo “Ventania”. Foi escrita por Nuvem que Passa, como um comentário ao texto Sombras de Lama. O texto do Fernando foi excelente, um dos temas mais complexos…
, , , ,

O Tempo ou Reflexões sobre o Samhain por um praticante do Sul

Saudações… Uma questão que sempre me interessou foi a noção de Tempo. O tempo me pareceu sempre algo tão misterioso que me recordo, muito cedo no tempo de minha vida, questionar a natureza efetiva, real, não apenas descritiva…
, , , ,

Quem nasce com pouca energia pode ensonhar-se novamente

Sentamos na cozinha, onde me entregou um prato de ensopado. Enquanto comíamos, ela explicou que o poder de mudar dependia da energia de cada um. Apresentou então a tese da bruxaria de que a excitação sexual dos pais no momento da concepção…
, , ,

O efeito da maquiagem na economia de energia

"Coloquei minha bolsa na cama e me olhei no espelho do banheiro. Eu queria lavar o cabelo, mas Carlos havia dito que nos encontraríamos em quinze minutos e eu não queria deixá-lo esperando. Além disso, não queria que ele pensasse que eu…
,

Internalizando o princípio de reduzir a auto importância: uma das principais chaves do caminho do guerreiro

Uma das principais chaves presentes nos livros de Castaneda, pra quem está iniciando o caminho tolteca, é: internalize o princípio de reduzir a sua auto importância. Se você não tem importância pessoal, como diz dom Juan, você é…
, , ,

Criando filhos como videntes

A questão é realmente relevante. Particularmente para mim. As crianças. Os filhos não são tão simples. Primeiro, é um desejo de ajudar o pequeno ser e encaminhá-lo para determinado caminho. Por outro lado, é o ser individual que, em…
, , ,

O fim do reinado da importância pessoal

"Uma era só acaba quando o rei cai" (Nagual J Matus, O lado ativo do infinito)O reinado da forma humana só se encerra quando o sentimento "eu sou uma pessoa" é destronado.A fixação do ponto de encaixe faz parecer que o sentimento de ser…
, , , ,

Respeitando o Poder

Olá, projeções do Mar Escuro da Consciência! Deixe-me chamar sua atenção para alguns materiais para reflexão! Vou começar com a história da vida e morte de um de nossos amigos. Quando organizamos o primeiro grupo de passes…
, , , ,

A Grande Migração

Hoje estou em Minas, na Mantiqueira. O grupo ao qual sou ligado se reúne esta noite para um rito de comemoração. *Coincidentemente” melhor dizendo, sincronicamente, este dia tão especial à linhagem xamânica a qual sou ligado cai…
, , , ,

A Batalha em que estamos

Saudações as brisas, vendavais, tufões, ventos dos quatro cantos, enfim a todos e todas que fluem pelo mundo seguindo os antigos ritmos de nossos ancestrais, se recusando a servir nesta era de escravos. Há muitas formas sutis pelas quais…