“La Loba: Intentar o ensonho conecta ou enfoca a consciência pro corpo de energia, presente tanto no estado de vigília quanto ao dormir onde temos mais flexibilidade do corpo sonhador.

[…]

Compreendo perfeitamente o processo que acontece de nos deslumbramentos em excesso (com as coisas), um pouquinho é bom pra ser fantástico e mágico o cotidiano, a atenção sonhadora geralmente é o que conduz esse sentido de deslumbre das coisas, mas quando ainda é descontraída demais, ou não esta sob controle, o deslumbre se torna uma ilusão. No seu sonho, controlar o deslumbre mostra ou reflete como sua atenção sonhadora está sendo quando está acordada.

Acaba que temos que nos esforçar pra não sermos tão deslumbradas com as coisas mesmo, se não acaba deslizando a atenção sonhadora apenas na vida do tonal, coisas e relações simples tomam um tom de ‘ilusão’ ou de não-compreensão,… A atenção sonhadora fica tão presente quando estamos acordadas que parece um estado de vislumbre contínuo, daí o esforço no sentido de direcionar a atenção sonhadora pra uma espreita contínua.

A percepção do casulo luminoso, ou a intenção de perceber o casulo por si só, aglutina a atenção sonhadora e se torna mais sutil ou fácil de concebe-la pelo abstrato dos sentidos. Porque ela se condensa dentro do casulo. É como se fosse a atmosfera do casulo. Aquilo que fica entre meio dele e o corpo de energia é aquilo que pode perceber para além do casulo ou ao redor dele, o corpo de energia rastreia o mundo das coisas e o corpo sonhador atua no lado mais escuro da percepção e cria, imagina e tece o sensível . Tem umas diferenças entre o corpo sonhador e o corpo de energia que tendo em base a sensação do casulo luminoso torna mais fácil entender o negócio.
A atenção sonhadora está sendo percebida na primeira atenção e nos ensonhos, é aquilo que esta percebendo os sonhos, vivendo-os e algumas vezes construindo-os.
Pra mulheres é mais fácil perceber essa atenção sonhadora porque estamos ou entramos nesse estado de vislumbre na primeira atenção e o jogo do encanto e da magia é uma ponte pra sentir a atenção sonhadora.

Vicente Medrano: Don Juan nos registra alguns passos do despertar do poder do Sonhar, mas estes passos podem estar embaralhados, como mostra seu sonho especial. Esta fase de visualizar-se dormindo estaria na quarta etapa. A primeira é reter na percepção do sonhador uma parte de nosso corpo, a que for mais adequada. Ele aconselha a mão. Depois disso, repetindo o sonho a pessoa volta a olhar a ambientação do sonho e recorre novamente à mão pra ´lembrar-se de si mesmo´ e não mergulhar na ação automática do sonho. Depois, alcançado isso, a pessoa se determina a sonhar com algum lugar especial. Alcançado e dominado isso, a pessoa deveria se ver dormindo e conseguir ´escapar´dessa visão magnético-hipnótica e sair pra algum lugar do sonho, deixando-se pra trás. Depois deveria intentar ir com esse duplo-sonhador em algum lugar especial previamente avaliado. Daí, passar a outro passo importante, ir com o duplo-sonhador a algum lugar de sua preferência na ´realidade da vigília´, uma ponte muito importante pra atravessar o abismo entre o sonho e a realidade, de forma que aos poucos consiga mesmo sair em sonho-acordado na vigília num duplo cada vez mais cópia do corpo natural, sendo um corpo-eu- sósia mais poderoso que o natural. Porém, o embaralhamento dessas fases é o mais habitual. Ver a si mesmo e ficar se contemplando, pode ser muito hipnótico e aderente, mas pode servir num futuro com propósitos de intensificar algum aspecto ou curar alguma deficiência que necessite energia. Aliás, a fase do duplo sonhador é importante pra aprender a VER a energia vibrante diretamente e se relacionar com devida sobriedade com forças geradoras de energia inorgânica, que eventualmente são batedoras avançadas nos sonhos do Sonhar. ff”

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *