Uma das linhagens de praticantes de Nagualismo, cuja origem remonta há mais de 25 gerações, teve por último mestre um ocidental, que se tornou uma figura pública bastante enigmática e controversa: o escritor e antropólogo Carlos Castaneda. Ele relatou, em uma série de 10 livros, seu aprendizado de quase duas décadas com um mestre bruxo chamado Juan Matus (ou “dom Juan”).

Castaneda foi o responsável por espalhar esse conhecimento, que até então era mantido secreto, para as cidades. Duas de suas companheiras de grupo, Florinda Donner e Taisha Abelar, também publicaram livros descrevendo seus aprendizados com dom Juan e seu grupo. Esse movimento marcava o fim de um ciclo para esta linhagem, e permitiria que novos praticantes, grupos e linhagens pudessem surgir, contribuindo para a mudança de consciência do planeta Terra.

Os livros proporcionam um mergulho gradual no conhecimento tolteca. Mas, ainda que tenham se tornado, até hoje, muito populares entre o público mais alternativo interessado por autoconhecimento, são vistos por alguns críticos como fraude ou fantasia. As histórias e possibilidades ali descritas só poderiam ser corroboradas, e foram de fato, por aqueles e aquelas que, em diferentes lugares do mundo, se dedicaram a praticar e internalizar esse conhecimento.

— Célula Nagual

A Célula Nagual é uma escola online de Nagualismo, mantida por praticantes de uma linhagem moderna.
As postagens acontecem regularmente no Instagram da Escola: https://www.instagram.com/celulanagual/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *