Dom Juan: “Já ouvi você dizer várias vezes que está preparado para morrer. Não considero esse sentimento necessário. Creio que é um capricho inútil. Um guerreiro só deve estar preparado para combater.

O espírito do guerreiro não é dado a caprichos nem reclamações, nem a vencer ou perder. O espírito do guerreiro só é dado à luta, e cada combate é a última batalha de um guerreiro sobre a face dá terra. Assim, o resultado lhe importa muito pouco. Em sua última batalha na terra, o guerreiro deixa seu espírito correr, livre e claro. E enquanto trava sua batalha, sabendo que sua Vontade é impecável, o guerreiro ri-se à grande”.

(Uma Estranha Realidade,Carlos Castaneda)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.