, , ,

Devemos encarar os voladores de frente? Estamos numa guerra? Como se proteger? Devemos confiar com tudo no poder pessoal ou simplesmente se limpar e ser impecável?

P: Existe alguma relação entre voladores e reptilianos? devemos encará-los de frente? já que o universo não é um mar de rosas, estamos numa guerra? como se proteger? entrar com tudo nessa dimensão com confiança no poder pessoal ou simplesmente se limpar e ser impecável?

J. Christopher:  É uma guerra. Que se trava no nosso lado de dentro. Tem tradicionalmente dois tipos de caminhos de se proteger: um é como guerreirx, cultivando desprendimento dos pensamentos que ocorrem dentro de nós, sem acreditar automaticamente que são nossos, só porque foram pensados dentro de nós. O outro é cultivando amor, não amor emocional, amor consciente, tranquilo, não-reativo, inclusive pelos voladores.
Não encarar essa situação de frente é como se tornar uma marionete de qualquer pensamento que surge na nossa cabeça, reagindo emocionalmente sempre que algum botão é apertado do lado de dentro, e aí sofrendo os ciclos de altos e baixos emocionais que com o tempo nos deixam sem energia e consciência de enxergar o que tá acontecendo.
Não quer dizer que TODOS os pensamentos que ocorrem em nós vem da mente deles. Mas uma vez que a mente deles alimenta esse posicionamento do ponto de encaixe em nós… quando nós pensamos com nosso tonal, pensamos do mesmo jeito auto-absorto que eles nos ensinaram a pensar… então na prática dá na mesma. Então a forma de se proteger é se desprender desse movimento todo… cultivando essa disciplina, ou amor consciente, a atenção que a gente dá aos pensamentos diminui, nossa energia aumenta, e com ela nossa lucidez… bem estar… paz… o acúmulo de energia por si só vai deslocando nosso ponto de encaixe pra uma posição mais centralizada onde recuperamos a conexão com o nossa verdadeira mente, que é quase sempre silenciosa, e o fluxo de pensamentos diminui, não porque para, mas porque para de receber tanta importância. O volume abaixa.
O poder pessoal é a conexão com o nagual que existe no nosso lado interno. Confiar nela, manter a atenção nela, é como uma âncora que evita que a gente seja arrastado tão facilmente pelos pensamentos. É só a gente não confundir confiar no poder pessoal, com ter confiança pessoal em si mesmx, já que esse si mesmx, a maioria das vezes não é tão si mesmx assim.

Luis Augusto Sallinas: Sim, devemos encarar qualquer desafio; já dizia uma sábia peregrina que: “Antes um adversário forte pela frente, que um aliado fraco guardando as nossas costas”. Sim, estamos em guerra contra o agom (ou ego). Não é uma questão de proteção e sim de sublimação, Sim, simplesmente se limpar e ser impecável.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *