“Esses caminhos
são as águas de jesus
O sacrifício desse sangue
Dessa terra

Das trevas que compõe o bom guerreiro
Danço e canto esse canto de amor
Levo o ar que clareia essa gente
Que me move através da parede

Esses caminhos
são as bençãos do orixá
Que girou forte sobre
A intima visão

Na luz das trevas desse caminho do meio
Revelo as trevas dessa luz que me rodeia
Eu canto e danço nesse mar desconhecido
Respeito a vida e as coisas desse lar

Esses caminhos
São o sangue dos mayas
Pelo templo escorrendo
Com a serpente aya

Esses caminhos
São de índios sem cocar
Levando a fé de um modo simples
Pra bailar

Esses caminhos
São as bençãos de oxalá
Esses caminhos
São o sangue de jesus

Da luz que me ilumina o bom caminho
Vejo claro na manhã do mapia
Aceno ao céu e agradeço o bom divino
Pelo elo impensável do principio

Esses caminhos são as águas de jesus
Esses caminhos são as benção do orixá
Esses caminhos são o sangue dos Mayas
Esses caminhos são de índios sem cocar”

– Diego Alex

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *