, ,

O plano do nagual Carlos

o segredo da serpente emplumada armando torres

“Em um dos últimos encontros que tive com ele, Carlos me confidenciou que se sentia um pouco doente. Em tom de brincadeira, disse que ainda estava esperando a poção que eu tinha ido buscar para ele anos atrás. Nós dois rimos bem-humorados, especialmente quando ele me confessou que, naquele dia, quando me telefonou, ele nem sequer estava no México.

Aproveitando a rara oportunidade de conversar com ele em particular, perguntei-lhe qual era a razão de estar cobrando pelos seminários, pois sabia muito bem que ele não precisava disso. Eu estava ciente de que, mesmo quando não era aparente, um nagual sempre tem um propósito por trás de tudo que faz.

Ele respondeu:

– Como você sabe, em outros tempos, naguais como eu conseguiram passar cidades inteiras para o outro lado, e lá estão até os dias de hoje. Eu não queria me comprometer abertamente com as pessoas, mas esse é o nosso objetivo: preparar o maior número possível de guerreiros no menor tempo possível, para fazer a travessia.

“Você é uma testemunha, Armando, de como, durante anos, ofereci conhecimento livremente, sem cobrar por nada. Mas agora as circunstâncias mudaram. O nagual é um provedor e é seu dever tomar cuidado para que não falte nada aos membros do grupo. Por outro lado, há a decisão que tomamos, por causa dos augúrios, de fazer com que todo o legado de liberdade de Don Juan chegue a todos. Essa é a razão pela qual os seminários atualmente têm um custo.

“Quando se aprende a intentar no ensonho, as possibilidades não têm limite. Nosso interesse é criar um lugar próprio no outro mundo, livre de seres inorgânicos e livre do peso da tradição dos antigos brujos. Estamos ansiosos para estabelecer ali um espaço mais democrático, com menos procedimentos rituais, um lugar onde os direitos individuais sejam respeitados e, o mais importante, onde ninguém seja escravo de ninguém.

“Acreditamos que é possível fazer uma cópia moderna do que os antigos brujos faziam, mas com nossas próprias regras. Florinda e as outras brujas, juntas, são capazes de criar o que chamamos de “vagina cósmica”, uma abertura no espaço-tempo. Nosso plano é deixar o mundo através dessa passagem.

“Muitos acadêmicos riem quando digo isso, da mesma forma que, em seu tempo, eles riram de Cristóvão Colombo quando ele disse que o mundo era redondo e que havia civilizações desconhecidas do outro lado do mar.

“É verdade que o preço a pagar é alto, tanto em energia quanto em abrir mão da racionalidade. No entanto, o custo não é impossível de ser pago, de tal forma que a experiência dos brujos está ao alcance de qualquer pessoa, tudo o que é necessário é ter um propósito inflexível no que se busca.

“Reconheço que é uma audácia suprema de nossa parte tentar passar milhares de guerreiros para o outro mundo. Que choque isso seria hoje, com os meios de comunicação que existem! Você pode imaginar isso? Então sim meus detratores acreditariam em mim!

Dom Juan ensinou, e eu fui capaz de corroborar pessoalmente, que o Universo é composto de muitas camadas ou dimensões, se você preferir chamar assim. Existem tantas possibilidades, que é realmente uma pena desperdiçar toda a nossa existência numa visão única e exclusiva do mundo. Há mundos inteiros esperando pelos colonizadores de nossos tempos para explorá-los, e há tantos, que são infinitos”.

(O Segredo da Serpente Emplumada, Armando Torres)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *