“O toque dos guerreiros-viajantes é muito suave, apesar de ser cultivado. A mão de um guerreiro-viajante começa como uma mão de ferro pesada e apertada, mas se torna como a mão de um fantasma, uma mão de teia fina e resistente. Os guerreiros-viajantes não deixam marcas nem pistas. Esse é o desafio dos guerreiros-viajantes.

Os comentários de dom Juan me fizeram afundar num profundo estado taciturno de recriminações contra mim mesmo, pois eu sabia com o pouco que consegui me lembrar que eu era extremamente opressivo, obsessivo e prepotente. Contei a dom Juan as minha ponderações.

– O poder da recapitulação -disse dom Juan- é que resolve todo o lixo de nossas vidas e o traz para a superfície.

Depois dom Juan delineou as complexidades da consciência e percepção, que eram as bases da Recapitulação. Começou dizendo que ia apresentar um conjunto de conceitos que sob nenhuma condição deveriam ser tomadas como teorias de feiticeiros, porque era um conjunto formulado pelos xamãs do México antigo como resultado de VER a energia diretamente enquanto Fluxo no universo. Ele me preveniu que iria me apresentar unidades de conjuntos sem qualquer tentativa de classificá-las ou categorizá-las por qualquer padrão predeterminado.

– Não estou interessado em classificações – continuou ele . – Você tem classificado tudo na sua vida. Agora vai ser forçado a ficar longe de classificações. Outro dia você me deu nome de todas as nuvens e o porcentual de umidade que se deva esperar nelas. Foi um verdadeiro meteorologista. Porém, quando lhe perguntei se sabia o que poderia alcançar pessoalmente com as nuvens, não teve a menor ideia do que eu estava me referindo.

“As classificações tem seu mundo próprio. Depois que você começa a classificar as coisas, as classificações se tornam vivas e o dominam. Porém, como as classificações Nunca começam como assuntos doadores de energia, sempre permanecem como troncos mortos. Não são árvores; são meramente toras podadas de madeira.”

Explicou então que os feiticeiros antigos do México VIRAM que o universo como um TODO era composto de campos energéticos na forma de filamentos energéticos. VIRAM milhões deles, infinitas faixas onde quer que se virassem para Ver. Também Viram que esses campos energéticos se organizam em correntes de fibras luminosas, fluxos que são constantes, forças perenes no universo, e que a corrente ou o fluxo de filamentos que está relacionado com a Recapitulação foi chamado por esses feiticeiros de Mar Escuro da Consciência, como também Águia.

Afirmou que esses feiticeiros também descobriram que cada criatura no universo está ligada ao Mar Escuro da Consciência por um ponto circular de luminosidade, que ficava aparente quando aquelas criaturas eram percebidas como Energia. Nesse ponto de luminosidade, que os feiticeiros do México antigo chamavam de ponto-de-aglutinação, dom Juan disse que a percepção era reunida por um aspecto misterioso do Mar Escuro da Consciência.

Dom Juan afirmou que infindáveis campos energéticos do universo em liberdade, na forma de filamentos luminosos, convergem e atravessam o ponto de aglutinação dos seres humanos. Esses campos energéticos são convertidos em dados sensoriais, e os dados sensoriais são então interpretados e percebidos como o mundo que conhecemos. Dom Juan explicou ainda que o que transforma as fibras luminosas em dados sensoriais é a força do Mar Escuro da Consciência. Os feiticeiros vêem essa transformação e a chamam brilho-da-consciência, uma luminosidade que se estende como um halo em volta do ponto de aglutinação. Preveniu-me então que ia fazer uma afirmação que, na compreensão dos feiticeiros, era fundamental para entender o escopo da Recapitulação.

Colocando muita ênfase em suas palavras, disse que o que chamamos Sentidos, nos organismos vivos nada mais é que graus de consciência. Sustentava que se admitimos que os sentidos são o Mar Escuro da Consciência, temos de admitir que a interpretação que os sentidos fazem dos dados sensoriais é também o Mar Escuro da Consciência. Explicou longamente que enfrentar o mundo à nossa volta da maneira c omo fazemos é o resultado do sistema de interpretação da humanidade com o qual cada ente humano está equipado. Também disse que cada organismo existente precisa de um sistema de interpretação que permita a funcionar no seu ambiente.

– Os feiticeiros que vieram depois das revoluções apocalípticas que já lhe contei- continuou ele- VIRAM que, no momento da morte, o Mar Escuro da Consciência sugava, por assim dizer, através do ponto de aglutinação, a consciência das criaturas vivas. Viram também que o Mar Escuro da Consciência teve um momento, digamos assim, de hesitação quando enfrentou os xamãs que tinham feito o relato minucioso de suas vidas. Sem saber, eles tinham feito isso de maneira tão detalhada que o Mar Escuro da Consciência tomou a sua consciência na forma das suas experiências de vida, mas não tocou na sua Força Vital. Os feiticeiros descobriram uma gigantesca verdade sobre as forças do universo: O Mar Escuro da Consciência quer somente as nossas experiências de vida, não a nossa Força Vital.

As premissas da elucidação de dom Juan me eram incompreensíveis. Ou talvez seria mais preciso dizer que eu estava vaga mas profundamente ciente de como as premissas de suas explicações eram funcionais.”

(O Lado Ativo do Infinito, Carlos Castañeda)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *