“O guerreiro moderno trabalha em 2 frentes:

Sua busca espiritual e sua batalha diária para sobreviver bem aqui. Para ele as 2 coisas são importantes. Se completam. São 2 lados da mesma moeda.

O guerreiro sabe que precisa evoluir espiritualmente, mas também entende que precisa sustentar bem a si mesmo e a sua família. Ele não cai nessa conversa fiada que o lado material não importa, que é legal ser pobre ou que ele tem que ir viver no mato e virar um ermitão. Isso é entregar-se, e é inadmissível a um guerreiro.

Os tempos são outros, o contexto é outro. A história pessoal tem outro formato hoje em dia. Quase sempre existem pessoas que dependem de nós. Nossa batalha é aqui, com todas as mazelas e descobertas dos dias atuais, com todos os desafios da Matrix e todas as maravilhas do mundão. Isso afia nosso intento e matura nossa consciência.

O guerreiro moderno é impecável tanto nos assuntos mais transcendentais, como nos assuntos cotidianos. As contas estão aí, para serem pagas, quer você goste disso ou não. Uma vida confortável materialmente vai te dar paz para se aventurar no desconhecido, e a possibilidade de ter uma vida mais plena, podendo realizar seus sonhos e projetos.

Estamos na Matrix, não temos como fugir disso, apesar de não mais fazemos parte dela. Assim, temos que jogar o jogo, mas como vamos fazer isso depende da nossa percepção sobre a realidade e sobre nós mesmos.

Pará nós, guerreiros do século XXI, o Tonal e o Nagual se completam.

O abstrato e o dia-a-dia se conectam.

O infinito e o cotidiano estão intimamente ligados.

Um vai fortalecendo, apoiando e energizando o outro.

Um guerreiro moderno sacraliza seu cotidiano, e desperta todo seu potencial para batalhar pela sua independência financeira, pois sabe que isso é sinal de liberdade e conforto para ele e os seus afetos. Faz parte do seu caminho com coração.

E lembre-se: Não tenha expectativas. Tenha objetivos e um intento inflexível de correr atrás deles de forma impecável.”

– Juan Tuma

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *