Entries by Taisha Abelar

, ,

Vazio Perfeito

– Cada vez que nos olhamos em um espelho, disse don Juan, ou vemos nosso reflexo na água, pensamos que vemos a mesma pessoa que vimos da última vez que olhamos. Podemos notar algumas mudanças, como rugas, ou uma barba mais longa, ou uma expressão diferente. Mas sabemos que essas diferenças são superficiais. Eles não […]

, ,

O duplo etérico

“O nagual Jhon Abelar riu, como se tudo que Clara tivesse dito sobre a importância crucial dele em relação ao grupo de videntes fosse uma brincadeira, mas Clara sustentou meu olhar tempo suficiente para fazer-me perceber que ela estava falando cada palavra a sério.  O silêncio que se seguiu foi finalmente rompido pelo Sr Abelar: […]

, ,

Equilibrando o conhecido e o desconhecido no Não-fazer

“— Para ser inteligente em meu mundo — explicou Clara —, você deve ser capaz de concentrar-se, de fixar sua atenção em qualquer coisa concreta, bem como em qualquer manifestação abstrata. — De que tipo de manifestação abstrata você está falando, Clara? — indaguei. — Uma abertura no campo energético que nos cerca é uma […]

, , ,

Sentindo as linhas energéticas

“Enquanto eu tentava encontrar falhas em seu raciocínio, Clara arrancou-me de minhas especulações mentais com um tapinha em minhas costelas. Disse que ia me mostrar outro exercício para interromper pensamentos e sentir as linhas energéticas. Caso contrário, eu continuaria fazendo o que sempre fizera: deixar-me enfeitiçar pela idéia de mim mesma. Clara pediu-me para sentar […]

, , ,

Sobre a projeção, os Movimentos dos Dois lados, a separação do Duplo, e a Liberdade do Meio

“Você só pode aprender algo sobre o duplo praticando. E estou falando com você porque sua fase de transição ainda não terminou. Emilito pegou-me pelo braço e, sem dizer mais nada, praticamente arrastou-me até os fundos da casa, onde posicionou-me debaixo de uma árvore com o topo da cabeça a poucos centímetros de um galho […]

, ,

Os 7 portais do corpo: equilibrando o Duplo

“Talvez você não acredite — sussurrou ele —, mas você e eu somos basicamente iguais. — Como, Emilito? — Ambos somos um pouco loucos—falou ele com a expressão mais séria.—Preste muita atenção e lembre-se disto: para que você e eu sejamos sãos, temos de trabalhar como demônios para harmonizar não o corpo ou a mente, […]